AVALIAÇÃO
NEUROPSICOLÓGICA

É preciso conhecer o potencial que cada criança pode manifestar. Não para buscar rótulos, mas sim para encontrar ALTERNATIVAS.

A avaliação neuropsicológica infantil é um instrumento que funciona como uma lupa para conhecer e compreender o funcionamento de cada um por meio da integração entre os aspectos cognitivos, comportamentais e psicológicos.

Cada processo de crescimento, de aprendizagem e de amadurecimento é muito individual, porém existem comportamentos e sintomas que prejudicam, trazem sofrimento às crianças e adolescentes e podem ser investigados de forma técnica, sempre com objetivo de auxiliar o pleno desenvolvimento da felicidade!!!

Existem diversas indicações para a realização de um processo de Avaliação Neuropsicoógica, entre eles estão as seguintes hipóteses diagnósticas:

- Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade;

- Dislexia;

- Distúrbios da Aprendizagem;

- Transtorno do Espectro Autista;

- Atrasos na linguagem e desenvolvimento global;

- Deficiência Intelectual;

- Dificuldades cognitivas ou comportamentais de origem  neurológica.

- entre outras. 

 

A Avaliação Neuropsicológica é realizada em diversas etapas, resumidamente, são elas:  

Anamnese;

Testes padronizados para verificar o desempenho do cérebro, em suas funções cognitivas, como atenção, percepção, linguagem, raciocínio, abstração, memória, aprendizagem, processamento da informação, visuoconstrução, afetividade, habilidadesde motoras e executivas, etc;

Aplicação de escalas e questionários de humor e comportamento; 

Análise comportamental do repertório envolvido na queixa.

Devolutiva e Relatório.

 

O resultado da avaliação refletem os principais ganhos e déficits ao longo do desenvolvimento e têm o objetivo de determinar o nível evolutivo específico da criança. A importância desses instrumentos reside principalmente na prevenção e detecção precoce de distúrbios do desenvolvimento/aprendizado (citados acima, entre outros), indicando de forma minuciosa o ritmo e a qualidade do processo e possibilitando um mapeamento qualitativo e quantitativo das áreas cerebrais e suas interligações (sistema funcional), visando intervenções terapêuticas precoces e precisas.

Esse tipo de avaliação é fundamental para identificarmos precocemente alguns distúrbios, planejarmos intervenções e tratá-los de forma eficiente, possibilitando ainda uma medida passível de comparação futura, o que só tem a somar na boa evolução do desenvolvimento infantil e adolescente.

 

 

Com carinho,

 

 

Aline Campregher